Logo
  1. Mãe Sempre Única

    por Sabbahana Cavalcanti em 11/05/2012

     

    Inspiradora, protetora e cheia de vida.  Não importa se já crescemos, se nossas vidas tomaram rumos diferentes, sempre o seu colo vai ser o ponto de paz. A única pessoa que se preocupa a todo instante; que te espera; que te alimenta; que abraça e te projete debaixo de suas asas. Ela sabe como ninguém nossos mais profundos segredos. Possui o dom da premonição, e não importando se vamos ignorar ou não, ela nos carrega pelos seus braços para que possamos desviar de algum caminho torto, que altere o sentido de felicidade da nossa vida.

    Professora do amor, do carinho e respeito, direciona as lições da vida para o que há de melhor em busca que nos posicionemos de maneira positiva em nosso futuro promissor.  Quem será essa pessoa capaz de tudo por você? Simplesmente a sua mãe. Mesmo quando está ocupada, ela deixa de fazer qualquer coisa, e em poucos minutos já está ali, esperando um abraço, e com isso já ganhou o dia. Mãe é simplesmente para sempre. Nada mais justo que estabelecer uma data para recordar desse amor sem medidas.

    Sua data é uma das mais antigas comemoradas tendo origem na Grécia Antiga, sendo mitológica.  O próximo registro é no século XVII, na Inglaterra quando passou a se dedicar ao quarto domingo da Quaresma ás mães das operárias inglesas. Nesse dia, as trabalhadoras tinham folga para ficar em casa com as mães. Era chamado de "Mothering Day", fato que deu origem ao "mothering cake", um bolo para as mães que tornaria o dia ainda mais festivo.

    Nos Estados Unidos, as primeiras sugestões em prol da criação de uma data para a celebração das mães foi dada em 1872 pela escritora Júlia Ward Howe, autora de "O Hino de Batalha da República".Mas, foi em 1905 que teve um marco importante. Ana Jarvis, filha de pastores, perdeu sua mãe e entrou em grande depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a ideia de perpetuar a memória de sua mãe com uma festa. Ana quis que a festa fosse a todas as mães vivas ou mortas. 

    Finalmente, em 1914, o então presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), unificou a celebração em todos os estados, estabelecendo que o Dia Nacional das Mães deveria ser comemorado sempre no segundo domingo de maio. A sugestão foi da própria Anna Jarvis. Em breve tempo, mais de 40 países adotaram a data.



Formulário de Comentários